Pular para o conteúdo
Início » O Modo Arquiteto

O Modo Arquiteto

Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar.

Marcus Aurelius

Tive um cliente, muito querido, que é desenvolvedor de sistemas.

Uma vez ele me contou da época em que trabalhou numa empresa ocupando uma função chamada: Arquiteto.

Conforme ele me descrevia a função eu ia ficando maravilhado e tendo vários insights. Vai vendo só…

A função do Arquiteto consistia basicamente em dois movimentos: prever possíveis bugs que apareceriam no sistema e criar soluções para essas possibilidades, antes delas se manifestarem.

Mas que raios isso tem a ver comigo ou com você? Ora, TUDO!

Perceba, não é fingir que bugs e problemas não aparecerão e também não é ficar ancorado em “força do pensamento positivo” esperando coisas virem do céu.

Digamos que o MODO ARQUITETO no nível existência da vida seria muito mais sobre estimular em nós o movimento de construir ideias, olhares, movimentos, tempo e ação no encontro ou criação da solução dos B.O´s do nosso dia-a-dia externo e interno.

Com o MODO ARQUITETO ativado faríamos um mapeamento muito mais completo, nos deparando com perguntas caçadoras de resolução: “quais são minhas limitações?”,Como posso contornar isso?”,É possível?”,O que me falta pra consumar o que quero?”,Consigo sozinho(a)?”,Precisaria de ajuda?“, “Quem poderia me ajudar?”,Que meios são viáveis?”,Que conhecimentos são necessários?”.

Quase como se fosse um jogo de video game onde quebramos a cabeça para passar de fase e não para morrer diante do inimigo.

Ouvi, tempos atrás, um termo muito interessante: ADVOGADO DO ANJO! Um contra-ponto com o advogado do diabo, sabe?

O advogado do diabo é minucioso em achar defeitos para inviabilizar algo.

O advogado do anjo é minucioso em achar qualidades para viabilizar algo.

Vc está sendo minucioso(a) em quê? Está advogando para quem? Não dá pra ficar empacado na metade da tarefa do ARQUITETO, que é só prever coisa ruim. É necessário o MODO ARQUITETO inteiro!

Brincar de criar, para cada previsão danosa, possíveis soluções. Pensa no tanto que isso estimularia tua criatividade pra vida com esse movimento.

Nesse caso, faria não só do medo, mas também do problema uma ponte para ampliar tua existência e se ampliar junto com ela.

E isso nos coloca diante de duas palavras, da qual temos muita dificuldade: ESCOLHAS e DECISÕES. Escrevi um texto todo dedicado a elas. Caso você esteja impacado, no meio de um impasse, sem saber como agir, sugiro que você vá la dar uma lida. O texto está aqui: COMER, REZAR, AMAR E METER O LOKO.

Mas voltando pro texto aqui, eu e meu cliente, na época, adotamos o termo MODO ARQUITETO para nos referir a movimentos mais criativos diante dos problemas, crises, obstáculos e afins. Foi bonito de ver e acompanhar.

Não é por nada não, mas as pessoas que eu atendo são muito fodas!
Me ensinam muito.

Gostou desse texto? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.